Dormir com a Boca Aberta: Riscos, Causas e Soluções

Mai 22, 2024 | PERTURBAÇOES DO SONO

A forma natural de dormir é com a boca fechada. Ainda que possa parecer algo irrelevante, dormir com a boca aberta afeta negativamente a nossa qualidade de sono, e pode até originar alguns problemas de saúde. Entre as consequências de dormir com a boca aberta podemos encontrar os ronquidos, a asma, ou ainda transtornos do sono como a apneia. Em seguida, iremos contar-lhe como pode evitar isso mesmo.

Causas e razões de dormir com a boca aberta

Dormir com a boca aberta é sinal de estar a respirar pela própria boca durante a noite. O principal motivo para isso costuma ser um bloqueio das fossas nasais. Outra possível causa pode ser a adoção de uma incómoda posição, e na qual os músculos não conseguem permanecer durante muito tempo. Em definitivo, estas são as causas principais.

Congestão nasal: a obstrução das vias respiratórias superiores, devido a alergias ou a problemas respiratórios, pode levar a dormir com a boca aberta, de modo a facilitar a respiração.

Respiração oral: alguns dormentes têm o hábito de respirar pela boca ao invés de o fazerem pelo nariz, o que pode continuar durante o sono, causando a abertura da boca.

Problemas de obstrução das vias respiratórias: a apneia do sono e os ronquidos podem obrigar as pessoas a abrir a boca para obterem mais oxigénio durante a noite.

Fatores ambientais: o ambiente dentro do quarto, especialmente se é quente ou seco, pode causar secura na boca e na garganta, o que leva a dormir com a boca aberta.

Secura bucal e problemas de saúde bucal: dormir com a boca aberta pode provocar secura bucal, aumentando o risco de cáries, enfermidades das gengivas e mau hálito, tudo devido à falta de saliva.

Como saber se dormimos com a boca aberta

Detetar se dorme com a boca aberta pode ser tão óbvio e evidente como ter alguém que nos observe enquanto estamos a dormir. Mas, além disso, existem outras maneiras, e que nos irão ajudar a nós mesmos a descobrir se isso acontece ou não.

Por exemplo, despertar com secura bucal é outro indício comum deste hábito, já que, ao respirar pela boca, a saliva não circula adequadamente, causando secura e mal-estar ao despertar. Os ronquidos também são um sinal revelador, já que a passagem de ar livre pela boca pode provocar vibrações nos tecidos moles da garganta, gerando estes sons tão característicos e incómodos, especialmente se dormimos acompanhados na cama.

Os sintomas ao despertar também podem indicar se acabou de dormir com a boca aberta. Ou seja, padecer de uma dor de garganta ou de irritação ao despertar pode ser um sinal de ter respirado pela boca durante a noite, devido à secura e à falta de humidade na garganta. Da mesma forma, a fadiga e a sonolência diurna podem ser consequência de um sono de baixa qualidade, afetado pela respiração inadequada e que interrompe o ciclo normal do sono, resultando num despertar cansado e com pouca energia.

Consequências e problemas de dormir com a boca aberta

Os ronquidos são muito molestos, mas, além do mais, também afetam negativamente o nosso descanso. Roncar habitualmente pode resultar em transtornos sérios, como a apneia.

Outra das consequências habituais de dormir com a boca aberta é o aparecimento da asma ou a deterioração dos sintomas. Ao respirar pela boca, o ar não passa pelos filtros nasais, o que faz com que todas as partículas que se acumulam nos nossos lençóis e na nossa cama acedam diretamente aos nossos pulmões.

Existem diferentes razões pelas quais pode estar a dormir com a boca aberta. Habitualmente sucede às pessoas que tendem a respirar pela boca. A solução passa por praticar a respiração nasal. Existem múltiplos exercícios com os quais poderá acostumar-se a respirar corretamente. Outra solução passa por elevar a postura da cabeça, e para isso poderá utilizar uma almofada mais firme ou mais alta. Com uma postura mais elevada irá conseguir manter os orifícios nasais mais abertos.

Dormir com a boca aberta é, em resumo, perigoso para as nossas vias respiratórias, dadas as complicações que se podem gerar a partir deste hábito (como a asma ou a apneia, por exemplo).

Mas, além disso, especialistas advertem para o perigo de dormir com a boca aberta, já que isso pode levar ao aumento do risco de sofrer de cáries. De fato, um estudo publicado na revista Journal of Oral Rehabilitation confirma isso mesmo. Este estudo foi elaborado por investigadores do Instituto de Investigação Sir John Walsh da Universidade de Otago, na Nova Zelândia. Os investigadores focaram-se em observar o pH bucal de 10 voluntários saudáveis. Desta maneira, os participantes no estudo dormiram, em dias alternados, com uma pinça no nariz, que os impedia de respirar pelo nariz, fazendo com que tivessem que respirar pela boca.

Analisando as medições, os investigadores determinaram que, quando os participantes respiravam pela boca, o pH baixava e se tornava mais ácido, chegando a valores de até 3,6. Este dado é preocupante, visto que os dentes começam a desmineralizar-se a partir de valores de 5,5.

Quando os participantes respiravam pelo nariz, o valor do pH médio era de 7 (neutro). Por isso mesmo, a investigação foi capaz de concluir que o feito de respirar pela boca na hora de dormir pode favorecer o aparecimento de cáries e/ou de outros problemas bucais (e dentários). Também a erosão e a desmineralização dos dentes se podem ver afetadas.

Conselhos para dormir com a boca fechada

Ainda que nem sempre vá depender de nós mesmos, existe uma série de conselhos que nos podem facilitar o ato de deixar de dormir com a boca aberta.

  1. Manter as vias respiratórias desimpedidas

Esta é a premissa fundamental. Dormir com a boca aberta depende, em grande medida, de que as vias respiratórias não estejam livres. Para o evitar, podemos fazer uso de um humidificador, de modo a manter o ar húmido e evitar assim a congestão nasal.

  1. Experimentar a respiração nasal

É óbvio, mas praticar a respiração nasal durante o dia pode ajudar a treinar o corpo para que respire pelo nariz durante o sono. Isto inclui realizar exercícios de respiração profunda e técnicas de yoga.

  1. Utilizar uma almofada adequada

Escolher uma almofada que nos mantenha a cabeça e o pescoço numa posição neutral durante a noite é outra das chaves para evitar dormir com a boca aberta. Por quê? Porque uma almofada mal escolhida, quer seja demasiado alta ou demasiado baixa, pode dificultar o fecho natural da boca. Para o evitar, devemos escolher um modelo que se ajuste à nossa postura de sono.

  1. Experimentar dispositivos bucais

Para aquelas pessoas que experimentam dificuldades crónicas para manter a boca fechada enquanto dormem, é recomendável consultar com o seu dentista de confiança. É que existem dispositivos bucais desenhados especificamente para este propósito, e que podem ajudar a manter a mandíbula numa posição que facilite o fecho da boca durante a noite.

  1. Praticar o relaxamento muscular

Antes de ir dormir, é importante dedicar uns minutos a praticar técnicas de relaxamento muscular, para que possa reduzir a tensão na mandíbula e no pescoço. Estiramentos suaves, massagens ou exercícios de relaxamento podem ajudar a preparar o corpo para um sono mais tranquilo e reparador.

Conclusão

Dormir com a boca aberta pode parecer um hábito inofensivo, mas tem repercussões significativas na qualidade do sono e da saúde bucal: ronquidos, secura bucal, dor de garganta e até fadiga diurna são apenas alguns dos sintomas associados com este hábito. Além do mais, pode aumentar o risco de transtornos respiratórios, como a apneia do sono e a asma, assim como o risco de cáries e de outros problemas dentários.

No entanto, neste artigo conseguimos aprender que podemos adotar alguns conselhos simples, como manter as vias respiratórias desimpedidas, praticar a respiração nasal, utilizar uma almofada adequada, experimentar dispositivos bucais, e ainda praticar o relaxamento muscular, já que isso nos irá ajudar a evitar dormir com a boca aberta, além de melhorar a qualidade do sono e da saúde em geral.