Com que sonham os bebés?

Mar 7, 2022 | CONSELHOS, CRIANÇAS | 0 comments

Para além de serem uma das figuras mais bonitas e adoráveis que existem, sobretudo se estamos a falar dos nossos próprios filhos, há uma pergunta que nos fazemos cada vez que os vemos dormir: com que sonham os bebés?

Sonham os bebés? E com que sonham? 

Até à data, há evidências de que os bebés menores de quatro meses passam por apenas duas fases de sono.

Por um lado, a fase REM. Conhecida por todos, falamos do período onírico, onde se produzem os movimentos oculares rápidos. A segunda fase seria a não REM. Ou seja, onde o bebé em questão descansa de toda a atividade emocional que recebeu durante os momentos em que esteve desperto.

Uma vez ultrapassados estes primeiros quatro meses de vida do bebé, o seu sono é alterado, para passar a ter também a fase de sono leve. No entanto, no que diz respeito ao conteúdo onírico em si, saber se sonham e com o quê, continua a ser uma grande incógnita, que deriva em várias correntes de opinião.

O mais lógico seria pensar que sim, que sonham. Basicamente, porque partilham com os adultos a fase REM. Ou, por outras palavras, o período do sono no qual se produzem os sonhos. 

Seguindo esta corrente, certos estudos realizados por investigadores neurocientistas e biólogos, defendem até que os humanos sonham antes de nascer. Já no ventre materno se produz a fase REM, que incita ao conteúdo onírico. 

Mas, a grande pergunta continua no ar: com o que é que sonham?

Baseado no estudo citado anteriormente, é muito complicado para a ciência determinar qual é o conteúdo do sonho dos bebés. Há que ter em conta que o seu cérebro está em formação, que apenas distingue formas e cores, pelo que, em nenhum caso, poderia ser imaginativo e profundo.

A teoria mais difundida vai comparar o sonho dos bebés com o dos animais. Em concreto, com os cães e os gatos. Se é das pessoas que têm animais de estimação, já terá visto mais do que uma vez como parecem ladrar (ou miar) enquanto dormem. Incluso fazem movimentos, como se estivessem a correr ou a brincar. Esses sonhos, referentes ao dia a dia, denotam que sonham com as suas atividades quotidianas. Quer dizer, saltar, escavar na terra, dar voltas, brincar com os seus donos, comer…

Portanto, seguindo essa trilha de pensamento, poder-se-ia dizer que os mais pequenos da casa reproduzem movimentos, figuras e cores do seu dia a dia. 

Outra corrente defende que não têm os mesmos sonhos que outros seres humanos, ou que os mencionados animais de estimação. Neste sentido, não experimentariam esses “filmes” que os adultos vivenciam quando dormem. Ao invés, sonhariam com as citadas sensações e emoções que vivem no seu dia a dia. Seria uma forma de conteúdo emocional.

Por último, e no outro extremo científico, determinados neurocentistas explicam que é impossível que os bebés sonhem com alguma coisa. Isto seria explicado com a ausência de imaginação. A mesma corrente defende que, até que os bebés cheguem a ter três anos, não teriam sonhos enquanto dormem.